quinta-feira, 24 de abril de 2008

Comunidade


Para ajudar a reflexão do próximo Domingo...

«Penso que, desde a minha juventude, nunca perdi a intuição de que uma vida em comunidade pode ser um sinal de que Deus é amor; só amor. Pouco a pouco crescia em mim a convicção de que era essencial criar uma comunidade de homens decididos a dar toda a sua vida, e que procurassem sempre compreender-se mutuamente e reconciliar-se: uma comunidade onde a bondade do coração e a simplicidade estivessem no centro de tudo.»

(Irmão Roger, Deus só pode amar, pág. 40)

2 comentários:

Maria - Portugal disse...

Mas pergunto,meu Pai ,meu Abba se Jesus se definiu como porta,porque há ainda muros que em nome do Amor a e de Deus,impedem as partilhas??

Há certas formas de silêncio asfixiante...

Rui Melgão disse...

pois há...