sexta-feira, 18 de abril de 2008

Papa nos EUA


Dois gestos que saliento da visita do Papa Bento XVI aos EUA. Rezemos por todos aqueles que foram vitimas de acções negras practicadas por padres da Igreja, pedindo ao Senhor mais qualidade para as vocações. rezemos também para que a ida do Papa à ONU dê frutos de paz para o mundo!

Bento XVI encontrou-se com vítimas de pedofilia
Novo gesto do Papa em relação ao escândalo dos abusos sexuais não fazia parte da programação oficial da visita


Bento XVI encontrou-se esta Quinta-feira com um grupo de vítimas de abuso sexual por parte de membros do clero, revelou o Vaticano. O encontro não estava previsto na programação oficial da viagem do Papa aos EUA.

Segundo comunicado da sala de imprensa da Santa Sé, “o Santo Padre encontrou-se, na capela da nunciatura em Washington, com um pequeno grupo de pessoas vítimas de abusos sexuais por parte de membros do clero”.

Presente esteve também o Arcebispo de Boston, Cardeal Sean O'Malley, líder de uma diocese particularmente afectada pelo escândalo dos abusos sexuais.

“O grupo rezou com o Santo Padre, o qual depois ouviu os seus relatos pessoais e disse-lhes palavras de encorajamento e de esperança”, indica a Santa Sé.

“O Papa garantiu-lhes sua oração por suas intenções, pelas suas famílias e por todas as vítimas de abuso sexual”, conclui o breve comunicado.

O encontro durou 20 a 25 minutos, precisou depois o Pe. Federico Lombardi. O Arcebispo de Boston entregou ao Papa um livro contendo a lista de mil vítimas da sua diocese.

Esta questão tem dominado a visita de Bento XVI aos EUA, com três intervenções do Papa sobre tema, a começar mesmo no avião que o transportou desde Roma, a somar a este gesto inesperado. A mensagem de fundo tem sido sempre a necessidade e reconciliação e de esperança, para um novo futuro da Igreja Católica neste país.

.........................

Esta Sexta-feira, 18 de Abril, Bento XVI tornar-se-á o terceiro Papa a discursar na sede da ONU, depois de Paulo VI, em 1965, e João Paulo II, em 1979 e 1995. O actual Papa irá encontrar-se, em privado, com o Secretário-Geral das Nações Unidas, descendo, em seguida, para a sala da Assembleia-Geral, onde profere o seu discurso.

Fonte: Ecclesia

1 comentário:

For@-da-lei disse...

Ficava mais alegre se o Papa se deslocasse a África, e estivesse por lá durante 1 ano a viver ,para saber o que é fome tanto a material como a de afecto....