domingo, 10 de fevereiro de 2008

Anjos do Pai


Ele há algumas pessoas cuja importância na minha vida é muito para além do tempo...já para não falar no espaço. Elas sabem, presumo talvez mal, que o são.


Gostaria de partilhar a saudade que tenho de uma das pessoas que o Pai semeou no meu caminho e tão importante foi/tem sido para mim. Irmão Silencio.


02 de fevereiro de 2003


-Todos podemos ser anjos do Pai, basta deixar que a porta do coração abra para aí entrar a alegria que faz secar as lágrimas dos tristes de coração, sim abri as portas ao Pai.


-Como pode o barro refrescar a sede de Deus se nele não for colocado a água que mata a sede, água que podes dar-me do jardim da tua alma? Podes?


-Saudade apenas significa uma porta que está temporariamente cerrada, mas um sorriso da tua alma pode tudo, basta que o juntes ao grande sorriso do Pai que olha para ti agora e te abraça forte.


-Como vai a caminhada da tua alma por estes desertos ainda assim habitados pelo Altissimo, mesmo que sós? E a tua Pomba Irmã, sinto no meu coração a ferida da saudade embora o amor tudo sare com o abraço do Pai.


-Todos podemos ser anjos do Pai, basta deixar que a porta do coração abra para aí entrar a alegria que faz secar as lágrimas dos tristes de coração, sim abri as portas ao Pai.


-Sim estarei junto ao sacrário velando por ti, Jesus já sabe como me bato por os que lhe deixo aos seus cuidados.


-Somos todos prisioneiros do amor ao batermos à porta do Sacrário, quem nos poderá ferir de morte do AMOR? Quem, se o Pai é que nos defende.


-Um sopro esta vida a nossa, filha, mas o que nos sustenta será a esperança, a razão da nossa esperança, confia.


- Os que passarem ao teu lado na caminhada são apenas instrumentos, deves olhar só para o Pai, fixa o teu olhar nesse horizonte, eternamente, onde os homens falham Deus não falha.


-Se na ausência consegues ver o Prisioneiro do amor, estás no bom caminho, acredita, o Pai já fez em ti morada, por isso olhas com olhos divinos, filiação ofertada à tua alma.


-Partir é chegar, basta se deixar carregar nos braços do Pai e olhar a janela da alma dos irmãos que nos acenam no caminho de Deus, coragem, voltará este barro, e ora sim sem cessar.


-Todos somos um pouco mais orfãos, não do amor mas da presença dos irmãos que tanto amamos, mas o Pai será o ponto de referencia para seguir, confiar e orar sem cessar.


-Orai também por este barro, para que continue fiel no seu posto, mesmo que mais desejasse a sombra do incógnito e silencio.


Silencio reza para Todos: Sanctus Sanctus Sanctus



Obrigada Irmão Silencio, obrigada Victor, Obrigada Duarte, Obrigada Maria, obrigada David, obrigada a todos os outros tantos e tão importantes...

2 comentários:

Maria - Portugal disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Maria - Portugal disse...

É,Ana,cruzámos o limiar da aparição...e é significativo que tenha ocorrido quando tentávamos socorrer alguém...